Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Governo dos Açores lamenta falta de meios da Força Aérea e espera “resolução célere”

A Secretária Regional Adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares expressou hoje, na Assembleia Legislativa, uma “palavra de reconhecimento” às Forças Armadas Portuguesas e ao “trabalho que desempenham” nas evacuações médicas nos Açores, lamentando, por isso, que a sua atuação esteja limitada na Região por falta de meios.

“Sempre que podem, respondem quando a isso são chamados”, frisou Isabel Rodrigues numa intervenção durante o debate sobre uma recomendação ao Governo da República para que reforce dos meios afetos à esquadra 751 ‘Pumas’, estacionada na Base Aérea N.º 4, nas Lajes.

“Em causa estão valores fundamentais como são a vida e a segurança das pessoas”, salientou a Secretária Regional, acrescentando que “o Governo dos Açores estima que esta tomada de posição seja mais um contributo para a resolução, que tem que ser célere”, da escassez de recursos humanos ao nível das tripulações.

Esta situação, segundo Isabel Rodrigues, coloca em causa a capacidade de resposta para missões de emergência médica, busca e salvamento no arquipélago.

Isabel Rodrigues adiantou ainda que o inquérito determinado pelo Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, às circunstâncias da não evacuação pela Força Aérea de um ferido de São Jorge que veio a falecer, “está na sua fase final”, acrescentando que as conclusões serão conhecidas “brevemente.”

A Secretária Regional reiterou que a certificação do Aeródromo de São Jorge não releva para operações de emergência médica noturnas, recordando que “na origem daquela situação está a falta de recursos humanos”, que deve ser colmatada pelo Governo da República devido ao “impacto” que tem nos Açores.

A pronúncia da Assembleia Legislativa dos Açores foi aprovada por unanimidade.
GaCS/OG

Anúncios

Comments are closed.

%d bloggers like this: