Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Vasco Cordeiro anuncia preço máximo de 120 euros para voos inter-ilhas

O Presidente do Governo dos Açores presidiu hoje, em Ponta Delgada, à apresentação das novas Obrigações de Serviço Público (OSP) de transporte aéreo inter-ilhas, que prevê reduções de preço até 25 por cento e a introdução do preço máximo do bilhete de 120 euros.

“Este trabalho que é agora apresentado permite-nos chegar a valores de redução das passagens que variam entre menos 8 e menos 25 por cento. Isso coloca um preço máximo cobrado nas ligações inter-ilhas de 120 euros”, afirmou Vasco Cordeiro, que falava na apresentação pública destas OSP, acompanhado pelo Secretário Regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga.

Vasco Cordeiro salientou que este é um preço que corresponde aos objetivos definidos para esta alteração das OSP e que, simultaneamente, permite contrabalançar com o esforço que a Região faz por via das indemnizações compensatórias, que se situa na ordem dos 135 milhões de euros ao longo dos próximos cinco anos.

Estas novas regras vão muito para além da mera organização de um serviço de transporte aéreo, já que constituem, segundo o Presidente do Governo, uma “efetiva medida de coesão territorial para os Açores”, porque são criadas melhores condições para as acessibilidades de e para cada uma das ilhas.

Depois de salientar que as novas OSP para os voos entre as nove ilhas corresponde ao cumprimento de um compromisso político, Vasco Cordeiro adiantou que as novas regras surgem na sequência das alterações que foram introduzidas no modelo de transporte aéreo com o exterior, no sentido de aproveitar e de potenciar o seu potencial pela Região.

Por seu lado, o Secretário Regional do Turismo e Transportes considerou que o modelo hoje apresentado, que não prevê qualquer diminuição das frequências inter-ilhas, introduz um novo conceito de custo máximo do bilhete, que inclui a própria tarifa aérea, assim como as taxas aeroportuárias e de emissão do bilhete.

Nesse sentido, estão previstos blocos de custo máximo do bilhete de 120 euros, 100 euros, 90 euros e 60 euros, o que, na prática, representa uma redução dos valores atuais entre os 8 e os 25 por cento, consoante as rotas, sendo que em todas as rotas há redução de preço, frisou Vítor Fraga.

Estas OSP de transporte aéreo regular no interior da Região contemplam ainda preços especiais para seniores, crianças e jovens, PEX, turísticos, promocionais, estudantes, residentes e famílias numerosas.

Para dar resposta às situações de maior procura, Vítor Fraga revelou que está prevista a realização de voos adicionais, sempre que se verifiquem listas de espera superiores a cinco por cento da capacidade semanal e não existam viagens nas 48 horas seguintes.

Será ainda imposta a oferta de frequências adicionais para fazer face ao tráfego extraordinário gerado por festividades religiosas e eventos culturais e desportivos realizados nas diferentes ilhas, desde que esteja assegurada uma taxa de ocupação, num dos sentidos, não inferior a 70 por cento.

“Outra das imposições previstas prevê que seja possível um passageiro de qualquer ilha apanhar, no mesmo dia, uma ligação ao exterior da Região”, salientou Vítor Fraga.
GaCS/PC

Anúncios

Comments are closed.

%d bloggers like this: