Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Plano Estratégico de Turismo finalizado em meados de 2015

O Secretário Regional do Turismo e Transportes revelou hoje, em Ponta Delgada, que o Plano Estratégico para o Turismo dos Açores, para o horizonte 2020, deverá estar concluído até ao final de maio.

Vítor Fraga salientou que, após uma fase de auscultação dos agentes do mercado, vão continuar agora a ser recolhidos contributos por todo o arquipélago, para decidir sobre as ações a tomar neste cada vez mais importante setor da economia regional.

O Secretário Regional, em declarações aos jornalistas à margem da conferência Turismo 2020: Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal, onde foi um dos oradores, frisou que o plano estratégico “tem vindo a desenvolver toda a análise do perfil de turista que visita a Região ou dos potenciais turistas”, passando agora para outra fase, “onde existirão reuniões em todas as ilhas, abertas à participação de todos, onde todos poderão dar o seu contributo e para que todos se revejam numa política de desenvolvimento estratégico do setor para 2020, no sentido de ser um setor sustentável, capaz de gerar riqueza, preservar e criar postos de trabalho”.

Vítor Fraga sublinhou que serão ouvidas não só pessoas ligadas ao setor, mas a toda a população, já que a visão do Governo dos Açores é a de que “o turismo só será bom se for efetivamente bom para todos os que vivem na Região”, lembrando ainda que o Plano Estratégico, assim como outros fatores, como as mudanças nas acessibilidades, farão com que 2015 “seja um ano de muito trabalho” para os parceiros do setor.

Ainda no âmbito da estratégia regional para o Turismo, o Secretário Regional ressalvou a necessidade das entidades nacionais reforçarem o seu apoio na promoção dos Açores e, dessa forma, potenciar o contributo do arquipélago para a oferta do turismo nacional.

“Nós temos a perfeita consciência do contributo que podemos dar no contexto de oferta turística do país, quer na sua diversidade, quer na sua qualificação. Assim seja também a visão das entidades nacionais”, afirmou Vítor Fraga, lembrando que não podem repetir-se os erros do passado recente na estratégia de turismo nacional.

“É tempo de as entidades nacionais perceberem que a valorização dos aspetos diferenciadores de cada região é fundamental para a consolidação e crescimento do setor. É tempo do Turismo de Portugal rever os critérios de apoio à promoção das Regiões”, frisou.

Vítor Fraga especificou que “no caso dos Açores, esse apoio cifra-se em 2,5% do investimento que a Região faz em promoção”, tornando-se “necessário introduzir, para além dos fatores quantitativos que têm marcado a definição desses apoios, também valores qualitativos”.

Para o Secretário Regional, “é tempo de olharmos para o turismo além do show-off das estatísticas. O turismo é feito por pessoas e para pessoas. E as pessoas são muito mais do que um número”.

Vítor Fraga assegurou que os Açores estão sempre disponíveis para colaborar no contexto da oferta turística nacional, “estejam assim também as entidades públicas nacionais disponíveis para acolher o nosso contributo e perceber que os Açores podem ser efetivamente uma mais-valia no contexto da oferta turística”.

Nesse sentido, manifestou o desejo de que, no futuro, “se olhe para o turismo não como um setor que proporciona bons momentos de comunicação, bons momentos de campanha política, mas que se olhe para o turismo como uma indústria capaz de gerar riqueza, de manter, de preservar, de criar postos de trabalho”.
GaCS/HB

Anúncios

Comments are closed.

%d bloggers like this: