Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Encaminhamentos a custo zero estão disponíveis a partir de segunda-feira

O Secretário Regional do Turismo e Transportes anunciou hoje, na Horta, que, a partir de segunda-feira, será possível, a um passageiro com destino ao exterior da Região adquirir a custo zero um bilhete de encaminhamento para o aeroporto de saída dos Açores.

Vítor Fraga, que intervinha num debate na Assembleia Legislativa, revelou que, a partir do dia 16 de março, “qualquer pessoa, ao dirigir-se a um balcão da SATA, ao ‘call-center’ da SATA ou a um agente de viagens, no caso das companhias em que quer viajar não terem acordo ‘interline’, tem acesso a fazer a sua reserva para o encaminhamento”, sem custos para o passageiro.

No caso das companhias que têm acordos de ‘interline’ com a SATA Air Azores, o processo de encaminhamento continuará idêntico ao que existe hoje, não havendo qualquer alteração, apenas tendo que fazer prova da sua elegibilidade.

Vítor Fraga salientou que esta realidade chega à prática na próxima segunda-feira porque “a resolução de Conselho de Governo que aprova o ajuste direto para a prestação do serviço de abril a setembro saiu esta semana e a SATA precisa de ter enquadramento legal para emitir bilhetes a custo zero”, o que não acontecia com as Obrigações de Serviço Público em vigor até agora.

O titular da pasta dos Transportes frisou que, no que se refere ao encaminhamento, o passageiro deixa de ter a obrigatoriedade de sair pelo aeroporto mais próximo, podendo optar por outro aeroporto de saída da Região, mesmo que disponha de voo direto da ilha em que se encontra para o exterior do arquipélago, podendo assim optar por um voo que tenha uma oferta tarifária ou uma oferta de serviço mais adequada às suas necessidades.

Vítor Fraga sublinhou que o novo modelo de acessibilidades à Região “foi desenhado com base na proposta que o Governo dos Açores apresentou, que tinha como pressupostos básicos garantir um preço único e transversal a todos os Açorianos, de Santa Maria ao Corvo, a um preço que fosse justo e adequado face ao custo inerente à acessibilidade, criar condições para a entrada de novos operadores no mercado e com isso incrementar a oferta, havendo, por essa via, redução do custo da acessibilidade e, naturalmente, elevação dos níveis de qualidade de serviço”.

O Secretário Regional frisou ainda que basta consultar os sites de diversas companhias aéreas e verificar que há uma redução efetiva de preço.

Se for feita uma análise aos voos programados em sistema para os próximos 365 dias, verifica-se “um incremento global na oferta de 40%, em termos do número de voos, o que dá bem nota do aumento da acessibilidade para a Região” referiu Vítor Fraga, frisando ainda que “se olharmos para o período de inverno, de novembro a março, esse incremento é de 74% face à oferta existente atualmente”, indo assim ao encontro do objetivo de aumento da acessibilidade dos Açorianos e da contribuição para a captação de fluxos turísticos e atenuação da sazonalidade.

Vítor Fraga assegurou que, ao contrário do que foi afirmado no debate, o Governo não deu qualquer indicações à SATA para não vender passagens abaixo de 200 euros.

“É mentira, o Governo não deu qualquer indicação à SATA. Isso seria totalmente improcedente da parte de quem tutela uma empresa que está em concorrência com outras”, frisou o Secretário Regional.
GaCS/HB

Anúncios

Comments are closed.

%d bloggers like this: