Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Presidente do Governo acredita que os Açores vão vencer desafio do fim das quotas leiteiras

O Presidente do Governo afirmou hoje, na Horta, que a abolição do regime de quotas leiteiras obriga a uma monitorização dos seus impactos a longo prazo nos Açores e manifestou o público reconhecimento aos produtores pela capacidade que sempre demonstraram de responder aos desafios da quantidade e da qualidade.

“Um dos efeitos que a abolição do regime traz para o setor leiteiro dos Açores é a necessidade de se estar, ao contrário do que acontecia até aqui, atentos às dinâmicas mundiais neste domínio”, afirmou Vasco Cordeiro, ao salientar que a Região passou a estar a competir, num variado conjunto de fatores, com o que se passa a nível mundial neste setor.

No debate que decorreu na Assembleia Legislativa, Vasco Cordeiro salientou que o impacto do fim das quotas leiteiras não se esgota agora, no mês de abril, já que exige uma monitorização a longo prazo, que obriga a uma atenção a esta matéria e a agir em conformidade.

Perante os deputados regionais, Vasco Cordeiro deixou ainda o “público reconhecimento pelo extraordinário trabalho” que foi feito pela produção, mas também pela transformação, nos Açores no passado recente.

“A forma como o setor leiteiro se transformou, se modernizou e a forma como a produção respondeu aos desafios da quantidade e da qualidade é algo merecedor de elogio público”, salientou Vasco Cordeiro, ao realçar que os “Governos Regionais não são os donos deste sucesso, mas são, com muita honra e com muito orgulho, parte desta história de sucesso”.

Depois de salientar a seriedade e importância que o assunto tem para a economia regional, o Presidente do Governo alertou que algumas das situações que se verificam em relação ao comportamento do preço do leite pago à produção não têm a ver com a abolição do regime de quotas leiteiras.

“Há a necessidade de considerarmos que, na diversidade de situações que temos na Região, há casos em que o comportamento do preço do leite à produção pode não estar a ter o comportamento que tem devido à abolição do regime de quotas leiteiras”, referiu.

O Presidente do Governo reafirmou, também, a estratégia muito clara que vem sendo prosseguida e que passa pela diminuição dos custos de produção, pela modernização de infraestruturas e do parque industrial de lacticínios, pela diferenciação de produtos e pela profissionalização dos jovens agricultores, entre outras áreas.

Vasco Cordeiro lamentou, ainda, o tom insultuoso com que um partido da oposição se referiu à atividade de produção de leite nas ilhas.

“Quando um agricultor pede energia para a sua exploração, não pede para ordenhar as vacas às claras. Pede para poder ter refrigeração e poder vender o seu leite mais caro. Quando um lavrador pede água para a sua exploração, não pede para lavar uma bilha. Pede para não gastar dinheiro em gasóleo para ir buscar água distante”, disse.

“Sinto orgulho nos agricultores da minha Região que estão, cada vez, melhor preparados para ultrapassar os desafios que se colocam a este setor”, concluiu Vasco Cordeiro.
GaCS/PC

Anúncios

Comments are closed.

%d bloggers like this: