Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Avelino Meneses anuncia criação do programa Fénix-Açores

O Secretário Regional da Educação e Cultura anunciou hoje, em Angra do Heroísmo, a criação do programa Fénix-Açores, em linha com a experiência colhida pela implementação do projeto Fénix desde o ano letivo 2012/2013 em diversas unidades orgânicas do sistema educativo regional.

Avelino Meneses salientou que a criação de um programa específico, que vai abranger no próximo ano letivo mais de quatro dezenas de projetos com cerca de 3.900 alunos, justifica-se por ser “um poderoso instrumento de recuperação de aprendizagens”.

“Nos próximos anos, o Fénix servirá para conferir uma nova oportunidade a todos aqueles que manifestam dificuldades de aprendizagem, para que logrem o retorno ao percurso de relativa homogeneidade no seio das nossas turmas”, frisou.

O Secretário Regional, em declarações aos jornalistas, manifestou a esperança de que, “vencida a batalha do sucesso e um dia essa batalha será vencida”, o projeto Fénix venha também a estimular a aprendizagem de estudantes com mais nível de proficiência”, já que “o objetivo último da educação é o alcance da excelência”.

O programa Fénix, com aplicação ao ensino básico, vem, segundo Avelino Meneses, “evidenciando sucesso”, salientando que “deteta precocemente dificuldades de aprendizagem mais facilmente debeladas à nascença do que após anos e anos de agravamento”.

Nesse sentido, considerou que se trata de “um instrumento útil no combate à retenção, que suscita o desinteresse e o abandono”.

O Fénix é, em conformidade com o atual universo escolar, “um programa que responde às necessidades específicas de cada aluno, respeitando a heterogeneidade dos nossos públicos sem pretender reduzi-los à homogeneidade do tempo de Napoleão, que é de todo inviável neste nosso tempo de escolaridade obrigatória”, afirmou Avelino Meneses.

O Secretário Regional salientou que este programa regional acompanha os propósitos do Fénix nacional, já que “luta contra a retenção, a desistência e o abandono no ensino básico”, particularmente nas suas disciplinas nucleares, o Português e a Matemática.

O programa regional prevê, entre outros aspetos, a reorganização das turmas em determinado ano de escolaridade, conferindo-lhe “uma organização mais flexível” em correspondência com as necessidades específicas dos alunos envolvidos, bem como propõe novas modalidades de intervenção.

Assim, do 1.º ao 3.º ciclo do ensino básico permanece a modalidade do apoio ‘ninho’, onde os alunos com maiores dificuldades são inseridos em grupos mais pequenos com vista a promover uma maior e mais rápida aquisição de conhecimentos, criando-se para o 2.º e 3.º ciclo duas novas modalidades de apoio, que se pretende que sejam “mais eficazes” e que são o apoio Fénix A,B,C e o Fénix Turnos.

As novas modalidades visam, no respeito pelos critérios de ordem pedagógica, a possibilidade de um “trabalho diferenciado e mais individualizado”, num processo que poderá manter-se ao longo do ano letivo ou ser reajustado em função da avaliação que for sendo efetuada.
GaCS/PB

Comments are closed.

%d bloggers like this: