Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Tag Archives: Agosto

PREVISÃO PARA DIA 28 DE AGOSTO DE 2015 – SEXTA-FEIRA

PREVISÃO PARA DIA 28 DE AGOSTO DE 2015 – SEXTA-FEIRA

S. MIGUEL
Céu geralmente muito nublado.
Condições favoráveis a ocorrência de trovoadas.
Períodos de chuva que poderá ser FORTE, passando a aguaceiros.
Vento sudoeste moderado a fresco (20/40 km/h) com rajadas até 55 km/h, rodando para nordeste.
Mar cavado.
Ondas sudoeste de 2 a 3 metros, passando a norte na costa norte.
Temperatura da água do mar: 24•C
Ponta Delgada: 20•C / 23•C

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4% – Agosto de 2014 10 de setembro de 2014

Em agosto de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa superior em 0,5 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior e negativa pelo sétimo mês consecutivo. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de 0,4% (-0,4% no mês anterior). Esta alteração de comportamento esteve em grande medida associada a uma menor redução dos preços da classe de vestuário e calçado comparativamente com a observada no mês anterior.
A variação mensal do IPC foi -0,2% (-0,7% em julho de 2014 e em agosto de 2013). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em -0,2%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de -0,1% (-0,7% em julho de 2014), taxa inferior em 0,4 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (em julho de 2014 esta diferença foi 1,1 p.p.). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -0,1% (-0,6% no mês anterior e -0,7% em agosto de 2013) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,1%, à semelhança do mês anterior.

Indicador de confiança dos Consumidores diminui e indicador de clima económico recupera – Agosto de 2014 28 de agosto de 2014

O indicador de confiança dos Consumidores agravou-se ligeiramente em agosto, depois de registar o valor mais elevado desde janeiro de 2007, suspendendo o acentuado movimento ascendente observado desde o início de 2013.
O indicador de clima económico recuperou ligeiramente no mês de referência, prolongando o perfil crescente iniciado em janeiro de 2013 e fixando o máximo desde julho de 2008. Em agosto, o indicador de confiança aumentou na Indústria Transformadora, na Construção e Obras Públicas e nos Serviços e diminuiu no Comércio.

Agosto com resultados positivos para a hotelaria – Agosto de 2013

A hotelaria registou 6,4 milhões de dormidas em agosto de 2013, correspondendo a um acréscimo homólogo de 5,4%, superior ao observado no mês anterior (3,8%).
As dormidas de residentes aumentaram marginalmente em agosto (0,3%), após uma redução de 1,3% em julho. As dormidas de não residentes aumentaram 8,5%, reforçando o crescimento observado em julho 2013 (+6,0%).
A evolução homóloga dos proveitos foi também positiva em agosto: +4,6% para os proveitos totais e +5,8% para os de aposento, valores no entanto ligeiramente inferiores aos registados no mês precedente (+6,7% e +7,3%, respetivamente).
Nos oito primeiros meses de 2013 destacaram-se os aumentos em dormidas na Madeira (+7,7%), Açores (+7,6%) e Norte (+7,5%).
A evolução homóloga das dormidas de não residentes foi positiva em todas as regiões, com maior intensidade no Norte (+17,1%) e nos Açores (+16,7%). Como é habitual, as regiões com maior procura continuaram a ser o Algarve (41,5%) e Lisboa (24,0%).
Capturar

Índice de Volume de Negócios na Indústria diminuiu em termos homólogos – Agosto de 2013

Em termos nominais, o Índice de Volume de Negócios na Indústria passou de uma variação homóloga de 1,8% em julho para -4,1% em agosto. Este resultado foi determinado principalmente pelo comportamento do índice relativo ao mercado nacional, que passou de uma variação de -0,9% em julho para -8,1% em agosto. O índice relativo ao mercado externo registou um crescimento de 2,4% (5,5% no mês anterior).
Em termos homólogos, os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas, ajustadas de efeitos de calen-dário, diminuíram 3,0%, 2,7% e 1,6%, respetivamente.
INE

Desemprego sobe 3,2 % face a agosto de 2012 e 1 % face a julho – IEFP

Desemprego sobe 3,2 % face a agosto de 2012 e 1 % face a julho – IEFP
No final do mês de agosto de 2013, encontravam-se inscritos como desempregados, nos Centros de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 695 065 indivíduos, traduzindose em 79,1% de um total de 879 113 pedidos de emprego.
O volume de desempregados registados, no total do País, aumentou 3,2% (+21 644) quando comparado com igual período do ano transato. Em relação ao mês anterior, a variação também foi crescente mas mais ligeira (+1,0%, ou seja, mais 6 966 desempregados).
A subida anual do desemprego foi extensível a ambos os géneros, em especial o feminino (+3,7%).
Verificou-se um acréscimo face ao mês homólogo de 2012, nos segmentos etários jovem e adulto, correspondendo a +3,3% e +3,2%, respetivamente.

Taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC diminuiu para 1,0% – Agosto de 2013

Em agosto de 2013, a taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC situou-se em 1,0%, inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de variação média de 0,5%, o que compara com a variação de 0,6% registada no mês anterior.
A taxa de variação média dos últimos doze meses do IHPC em Portugal passou de 1,4% em julho para 1,1% em agosto. Em julho de 2013 esta taxa foi inferior em 0,6 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro. Em agosto, com base na estimativa do Eurostat, estima-se que a taxa de variação média dos últimos doze meses do IHPC português seja inferior em 0,7 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro.

Consumo privado apresentou uma redução mais intensa e investimento atenuou a diminuição em agosto. – Setembro de 2012

Em setembro, os indicadores de sentimento económico e de confiança dos consumidores da Área Euro (AE) voltaram a diminuir. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de 1,8% e -4,0% (0,1% e 9,5% em agosto), respetivamente.
Em Portugal, o indicador de clima económico agravou-se em setembro, contrariando o ligeiro movimento ascendente iniciado em março. O indicador de atividade económica, disponível até agosto, diminuiu mais significativamente, após reduções menos intensas em junho e julho. O indicador de consumo privado apresentou uma diminuição homóloga mais acentuada em agosto, refletindo o contributo negativo mais expressivo de ambas as componentes, consumo corrente e duradouro. No mesmo mês, o indicador de FBCF registou uma redução homóloga ligeiramente menos significativa, em resultado de evoluções no mesmo sentido das componentes de construção e de máquinas e equipamentos. Relativamente ao comércio internacional de bens, em termos nominais, as exportações e importações registaram variações homólogas de 10,4% e -1,5% em agosto (8,9% e -6,2% no mês anterior), respetivamente.
Em agosto, os indicadores relativos ao mercado de trabalho continuaram a apontar para uma redução do emprego e para a diminuição da remuneração média por trabalhador.
A variação homóloga mensal do Índice de Preços no Consumidor (IPC) passou de 3,1% em agosto para 2,9% em setembro. Excluindo a energia e os bens alimentares não transformados, o IPC registou uma taxa de variação homóloga de 1,1% em setembro (1,4% em agosto). O diferencial entre a variação homóloga do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) de Portugal e da AE situou-se em 0,3 p.p., menos 0,3 p.p. que no mês anterior.

Desemprego regista novo recorde de 15,9% em Agosto, segundo o Eurostat

Desemprego regista novo recorde de 15,9% em Agosto, segundo o Eurostat.

Número de desempregados inscritos nos centros de emprego subiu 26,3 em agosto

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego subiu 26,3 por cento, para 673.421 pessoas, em agosto, face ao período homólogo, tendo crescido também 2,8 por cento face a julho.

Comércio Internacional-Saídas aumentam 13,9% e Entradas diminuem 5,2% – Agosto de 2011

No período de Junho a Agosto de 2011, as saídas de bens registaram, face ao período homólogo de 2010, um aumento de 13,9% e as entradas uma diminuição de 5,2%, determinando, assim, um desagravamento do défice da balança comercial no montante de 2 007,8 milhões de euros.

Taxa de juro e prestação média no crédito à habitação continuam a aumentar – Agosto de 2011

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,523% em Agosto, aumentando 0,093 pontos percentuais (p.p.) relativamente a Julho. A prestação média vencida situou-se em 275 euros, mais 4 euros que o observado no mês anterior. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi superior em 0,111 p.p. à do mês precedente, fixando-se em 3,906%. Para este tipo de contratos, o valor médio da prestação vencida foi 384 euros, mais 13 euros que em Julho.

Indicadores de consumo privado e de investimento acentuam redução em Julho. Exportações nominais de bens mantêm um crescimento elevado, embora desacelerando face a Junho. – Agosto de 2011

Em Agosto, os indicadores de sentimento económico e de confiança dos consumidores diminuíram significativamente na Área Euro (AE) e na União Europeia (UE27).

Em Portugal, o indicador de clima económico manteve em Agosto o acentuado movimento descendente iniciado em Julho de 2010. O indicador de actividade económica, disponível até Julho, reforçou o perfil negativo observado desde Setembro de 2010. O indicador de consumo privado diminuiu em Julho, reflectindo o contributo negativo de ambas as componentes, consumo corrente e consumo duradouro, mais expressivo no segundo caso. No mesmo mês, o indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) apresentou uma redução mais intensa, em resultado do contributo mais negativo de todas as componentes, com destaque para a construção. Relativamente ao comércio internacional de bens, em termos nominais, em Julho as exportações voltaram a registar um crescimento homólogo significativo, de 14,9% (17,5% em Junho), enquanto as importações apresentaram uma variação homóloga de 0,2% (1,9% no mês anterior).

Em Agosto, a taxa de variação homóloga mensal do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 2,9% (3,2% em Julho). No mesmo mês, excluindo energia e bens alimentares não transformados, esta taxa situou-se em 1,8% (2,1% no mês anterior). Os preços das componentes de bens e de serviços do IPC apresentaram crescimentos homólogos de 3,1% e 2,6% em Agosto (3,6% e 2,5% em Julho), respectivamente. O diferencial entre a variação homóloga do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) de Portugal e a da AE diminuiu 0,2 p.p. em Agosto, situando-se em 0,3 p.p..

Festival da Povoação traz Miguel Gameiro em Agosto à Vila

O Festival Da Povoação vai decorrer entre os dias 22 e 27 de Agosto, sendo os dias 26 e 27 pagos e os restantes dias gratuitos
O músico Miguel Gameiro é o cabeça-de-cartaz do Festival da Povoação que decorre de 25 a 27 de Agosto na Vila da Povoação.

O programa completo foi apresentado no dia 28 de Julho, em conferência de imprensa, junto à Porta do Povoamento, pelo Presidente da Associação de Juventude da Povoação, André Ávila, entidade organizadora do evento.

Com o slogan “Bom C’mo Milho” o cartaz do Festival da Povoação inclui também o DJ Ângelo Rodrigues, ex-actor da série televisiva Morangos com Açúcar, a banda luso-canadiana Além Mar, os grupos locais Oceanus, Preludium, LowDown e ainda os DJ’s Pehta Feat Bandarra on the Sax e Luis Pessoa, do Fair Play. O espectáculo de abertura vai decorrer junto à Igreja da Praça Velha e estará a cargo do grupo Cantos do Mar e da Terra, com Raquel Dutra.

Todos os dias haverá actividades desportivas e de lazer que serão realizadas com o apoio da Associação Cultural e Desportiva de Nossa Senhora dos Remédios.

O Presidente da Associação de Juventude da Povoação, André Ávila, destacou a importância da reactivação deste festival, que esteve suspenso devido a dificuldades financeiras por parte da Câmara Municipal da Povoação, a grande patrocinadora do festival ao longo de muitos anos. Este ano a autarquia não vai poder apoiar financeiramente, mas vai providenciar apoio logístico, à semelhança do que fez com a Festa do Chicharro.

Na altura da apresentação do programa, André Ávila disse que este festival tem como grande objectivo não só a diversão musical mas também realçar duas das grandes riquezas do Concelho da Povoação: “não fosse o azul do cartaz o nosso mar que terá uma expressão significativa com actividades lúdico-desportivas durante estes dias, nem o símbolo escolhido, a Maçaroca de milho, a simbolizar a riqueza da nossa terra outrora Celeiro da Ilha”.

O Festival da Povoação será realizado em recinto fechado, sendo que a quinta -feira será gratuita. A sexta-feira e o Sábado terão um custo de 3 euros o dia e em alternativa 5 euros os dois dias.

Todos os que queiram adquirir os bilhetes poderão fazê-lo em qualquer estação ou Posto dos CTT, não só em S. Miguel como em qualquer uma das ilhas dos Açores, através desta parceria inédita no arquipélago.

Os Bilhetes já estão à venda e para os primeiros 5 ingressos a organização terá uma surpresa no decorrer do Festival.

O Festival da Povoação conta com o apoio do Governo Regional dos Açores, DRJ, TMN, CTT, Super Bock, Juntas de Freguesia da Povoação, Faial da Terra e Água Retorta, Houselife, Bulhões e Filhos Lda, Estudios Oliveira, Caixa Geral de Depósitos, Plater Seguros, Supermercado Barraca, Restaurante Cantinho do Churrasco, Nissan, Câmara Municipal da Povoação e de muitos particulares.

“LADO LUNAR” NAS NOITES DE PRESTÍGIO A 17 DE AGOSTO

Vão pisar o palco das Noites de Prestígio, a 17 de Agosto, os “Lado Lunar”, um grupo açoriano que se dedica ao pop rock português e que tem estado na abertura de vários concertos de artistas nacionais, como Deolinda e João Pedro Pais, entre muitos outros.
“Noite Branca” é o título do primeiro trabalho discográfico deste grupo que marca presença nas Noites de Prestígio pela primeira vez.
A banda “Lado Lunar” foi criada em 2008 por iniciativa de Filipe Cabral (vocalista) que contou com o apoio dos restantes quatro elementos da banda.
Além de Filipe Cabral (vocalista) fazem parte de “Lado Lunar” Félix Medeiros (guitarra solo), André Ferreira (baixo), João Bettencourt (bateria) e Hugo Medeiros (teclas).
Esta banda açoriana já conta com vários temas originais, que têm sido bem aceites pelo público.
O concerto está marcado para as 22h00 de 17 de Agosto, na Praça do Município.
A 9ª edição das Noites de Prestígio, como habitualmente, está integrada nas Noites de Verão e continua a apostar na qualidade e na divulgação do trabalho de artistas regionais em várias vertentes musicais.
Recorde-se que o fado vai voltar ao palco das Noites de Prestígio, mais precisamente a 24 de Agosto, com as já conhecidas vozes de Piedade Rego Costa e Paulo Linhares, acompanhados por Alfredo Gago da Câmara (guitarra portuguesa) e Ricardo Melo (viola).
O encerramento desta iniciativa será a 31 de Agosto, com a atuação do Grupo de Cantares “Belaurora”, constituído por músicos amadores que se dedicam à recolha, pesquisa, estudo, preparação e divulgação da música tradicional, propondo sempre, no seu trabalho, uma viagem pelas nove ilhas dos Açores.

Prescrição electrónica nos Açores já em Agosto

Serão em breve aprovados e publicados os novos modelos de receitas médicas, electrónica e manual, do Serviço Regional de Saúde.

Esses modelos serão semelhantes aos que vigoram a nível nacional, promovendo a adesão à prescrição electrónica, uma vez que as empresas que comercializam este tipo de software estarão em condições de disponibilizar as aplicações, devidamente certificadas, para os consultórios médicos privados que funcionam nos Açores.

A portaria entrará em vigor no dia seguinte à sua publicação para todos os médicos que tenham aderido à prescrição electrónica ou que se encontrem desde já preparados para avançar. Para todas as entidades ou médicos que por razões técnicas não o possam fazer, o prazo limite é alargado até 1 de Setembro, o que permite um período de preparação e adaptação ao sistema.

A portaria regional prevê, também, que os médicos possam continuar a proceder à prescrição manual, nos casos de inadaptação ao sistema ou de prescreverem menos de 50 receitas por mês, ou então se se provar a avaria no sistema ou se a prescrição for efectuada nos domicílios. Nesses casos, devem indicar, na própria receita, que se trata de uma “excepção”.

A prescrição electrónica, que em breve irá entrar em vigor, é um instrumento facilitador do acesso dos cidadãos ao medicamento e será também um incentivo à informatização do sistema de saúde, promovendo a segurança do doente, por diminuição do risco de erro ou confusão na prescrição e garantindo um maior nível de segurança no circuito do medicamento contra a ocorrência de fraudes.

GaCS/RC

%d bloggers like this: