Ilhas Bruma – Açores

Açores Online "Antes morrer livres que em paz sujeitos"

Tag Archives: IPC

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 0,8%

Em julho de 2015, a variação homóloga do IPC manteve-se em 0,8%. O indicador de inflação subjacente, correspondente ao índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma variação homóloga de 0,7% (0,6% em junho).
A variação mensal do IPC foi -0,7% (-0,1% em junho e -0,7% em julho de 2014). A variação média dos últimos doze meses foi 0,1% (nula no mês anterior), correspondendo à primeira variação positiva desde Maio de 2014.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 0,7% (0,8% no mês anterior), superior em 0,5 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (diferença de 0,6 p.p. em junho). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -0,7% (-0,1% no mês anterior e -0,6% em julho de 2014) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,2% (0,1% em junho).

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 1,0%

Em maio de 2015, a variação homóloga do IPC situou-se em 1,0%, taxa superior em 0,6 pontos percentuais (p.p.) à registada no mês anterior, devido sobretudo ao aumento dos preços da classe dos Transportes. O indicador de inflação subjacente, correspondente ao índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma variação homóloga de 0,7% (0,5% em abril).
A variação mensal do IPC foi 0,4% (0,3% em abril e -0,1% em maio de 2014). A variação média dos últimos doze meses situou-se em -0,1% (-0,2% no mês anterior).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 1,0% (0,5% no mês anterior), superior em 0,7 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (diferença de 0,5 p.p. em abril). A taxa de variação mensal do IHPC foi 0,5% (0,4% no mês anterior e 0,1% em maio de 2014) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi nula (-0,1% no mês anterior).

Taxa de variação homóloga do IPC nos Açores situou-se em 0,46% – Abril de 2015

A taxa de inflação média nos Açores subiu para 0,22%. A nível nacional situou-se nos -0,22%.
A taxa de variação homóloga do mês de abril, nos Açores, fixou-se nos 0,46%, sendo a nacional de 0,40%.

A taxa de variação mensal foi de 0,64% nos Açores e 0,32% no país.

IPC – ÍNDICE DE PREÇOS NO CONSUMIDOR MARÇO DE 2015

A taxa de inflação média nos Açores manteve-se nos 0,20%. A nível nacional situou-se nos -0,27%.
A taxa de variação homóloga do mês de março, nos Açores, fixou-se nos 0,45%, sendo a nacional de -0,31%.
A taxa de variação mensal foi de 1,46% nos Açores e 1,89% no país.
1 – A taxa de variação média dos últimos doze meses, terminados em março, do Índice de Preços no Consumidor, “Total”, mantêm-se nos 0,20%. As maiores variações médias verificaram-se nas classes “Bebidas alcoólicas e tabaco” e “Habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis” com taxas positivas, respetivamente, de 5,14% e 2,98% e “Vestuário e calçado” com taxa negativa de 4,43%.
A taxa de inflação nacional é de -0,27%.
2 – A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor, “Total” de março, situou-se nos 0,45%, subindo 0,04 pontos percentuais em relação à taxa divulgada no mês anterior.
A taxa homóloga a nível nacional é de -0,31%.
3 – A taxa mensal do índice de março, “Total”, é de 1,46%, subindo 1,46 pontos percentuais em relação ao mês de fevereiro. A classe “Vestuário e calçado” com 16,46%, é a que mais se realça no sentido da alta, enquanto no sentido da baixa temos a classe “Lazer, recreação e cultura” com -0,32%.
A taxa mensal a nível nacional é de 1,89%.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,2% – Fevereiro de 2015

Em fevereiro de 2015, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,2%, taxa superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à registada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, manteve em fevereiro a taxa de variação homóloga de 0,3% verificada em janeiro.
A variação mensal do IPC foi -0,1% (-1,4% em janeiro e -0,3% em fevereiro de 2014). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em -0,3%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de -0,1% (-0,4% no mês anterior), taxa superior em 0,2 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (diferença igual à observada em janeiro). A taxa de variação mensal do IHPC foi nula (-1,5% no mês anterior e -0,3% em fevereiro de 2014) e a taxa de variação média dos últimos doze meses situou-se em -0,2%, à semelhança do mês anterior.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4% – Janeiro de 2015

Em janeiro de 2015, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa igual à registada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, manteve em janeiro a taxa de variação homóloga de 0,3% verificada em dezembro de 2014.
A variação mensal do IPC foi -1,4% (0,0% em dezembro de 2014 e -1,4% em janeiro de 2014). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em -0,3%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de -0,4% (-0,3% no mês anterior), passando esta taxa a ser superior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (em dezembro de 2014 esta taxa foi inferior em 0,1 p.p.). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -1,5% (0,0% no mês anterior e -1,4% em janeiro de 2014) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,2%, à semelhança do mês anterior.

Indicadores de atividade económica e de clima diminuem. Em 2014, a variação do IPC foi negativa devido sobretudo à evolução dos preços dos produtos alimentares não transformados e energéticos

Em dezembro, os indicadores de confiança dos consumidores e de sentimento económico recuperaram ligeiramente na Área Euro (AE). No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -1,7% e -20,6%, respetivamente (1,2% e -7,7% em novembro).
Em Portugal, o indicador de clima económico, já disponível para o mês de dezembro, diminuiu de forma ténue nos últimos dois meses, após estabilizar no valor mais elevado desde julho de 2008. O indicador de atividade económica diminuiu entre setembro e novembro, de forma mais significativa no último mês e os Indicadores de Curto Prazo (ICP) apresentaram sinais negativos sobre a evolução da atividade na indústria, na construção e obras públicas e em setores de serviços. O indicador quantitativo do consumo privado apresentou um crescimento homólogo menos expressivo em novembro, refletindo o abrandamento do consumo corrente. No mesmo mês, o indicador de FBCF aumentou, em resultado do contributo positivo das componentes de material de transporte e de máquinas e equipamentos, mais expressivo no primeiro caso. Relativamente ao comércio internacional de bens, em termos nominais, as exportações e importações apresentaram variações homólogas de 4,2% e 3,6% em novembro, respetivamente (4,1% e 2,1% no mês anterior). Não considerando médias móveis de três meses, as exportações de bens apresentaram uma redução homóloga de 0,4% em novembro (variação de 9,1% em outubro).
De acordo com as estimativas mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, aumentou de 13,6% em outubro para 13,9% em novembro. A estimativa da população empregada (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, diminuiu 0,1% face ao mês anterior e aumentou 0,7% em termos homólogos.
Em 2014, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) apresentou uma variação média anual de -0,3% (0,3% em 2013) devido sobretudo ao contributo negativo dos preços dos produtos alimentares não transformados e energéticos. O índice da componente de bens passou de uma variação média nula em 2013, para -1,1% em 2014 e o índice da componente de serviços registou uma variação média de 0,8% em 2014 (0,7% no ano anterior). O diferencial da variação média anual do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) situou-se em -0,6 pontos percentuais (p.p.) em 2014 (-1,0 p.p. no ano anterior) face à taxa de variação média do IHPC da AE.

A taxa de variação média do IPC foi -0,3% em 2014 e a taxa de variação homóloga situou-se em -0,4% em dezembro – Dezembro de 2014

Em 2014, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação média de -0,3% (0,3% no ano anterior). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação média passou de 0,2% em 2013 para 0,1% em 2014.
Em dezembro de 2014, o IPC registou uma variação homóloga de -0,4%, taxa inferior à observada em novembro (0,0%). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a variação homóloga foi 0,3% (igual à do mês anterior). Comparativamente com o mês anterior, o IPC apresentou uma variação nula em dezembro (-0,2% e 0,4% no mês anterior e em dezembro de 2013, respetivamente).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação média de -0,2% em 2014 (0,4% no ano anterior). A taxa de variação homóloga situou-se em -0,3% em dezembro, inferior em 0,4 p.p. à observada em novembro de 2014 e inferior em 0,1 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. A taxa de variação mensal do IHPC foi nula.

Taxa de variação homóloga do IPC foi nula em novembro

Em novembro de 2014, a variação homóloga do IPC foi nula pelo segundo mês consecutivo. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, passou de uma taxa de variação homóloga de 0,2% em outubro para 0,3%.
A variação mensal do IPC foi -0,2% (0,3% em outubro de 2014 e -0,2% em novembro de 2013). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em -0,2%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 0,1% (valor idêntico ao do mês anterior), taxa inferior em 0,2 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (diferença de 0,3 p.p. em outubro de 2014). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -0,4% (0,0% no mês anterior e -0,3% em novembro de 2013) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,1%, à semelhança do mês anterior.

Taxa de variação homóloga do IPC foi nula em Outubro

Em outubro de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em 0,0%, taxa 0,4 pontos percentuais (p.p.) superior à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de 0,2% (0,1% no mês anterior).
A variação mensal do IPC foi 0,3% (0,6% em setembro de 2014 e 0,0% em outubro de 2013). A variação média dos últimos doze meses aumentou 0,1 p.p. para -0,2%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 0,1% (0,0% em setembro de 2014), taxa inferior em 0,3 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (diferença igual à registada em setembro de 2014). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,0% (0,5% no mês anterior e -0,1% em outubro de 2013) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,1%, à semelhança do mês anterior.

Taxa de variação homóloga do IPC manteve-se em -0,4% – Setembro de 2014

Em setembro de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa igual à observada no mês anterior e negativa pelo oitavo mês consecutivo. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de 0,1% (0,4% no mês anterior).
A variação mensal do IPC foi 0,6% (-0,2% em agosto de 2014 e 0,6% em setembro de 2013). A variação média dos últimos doze meses diminuiu 0,1 pontos percentuais (p.p.) para -0,3%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga nula (-0,1% em agosto de 2014), taxa inferior em 0,3 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (em agosto de 2014 esta diferença foi 0,5 p.p.). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,5% (-0,1% no mês anterior e 0,5% em setembro de 2013) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,1%, à semelhança do mês anterior.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4% – Agosto de 2014 10 de setembro de 2014

Em agosto de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa superior em 0,5 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior e negativa pelo sétimo mês consecutivo. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de 0,4% (-0,4% no mês anterior). Esta alteração de comportamento esteve em grande medida associada a uma menor redução dos preços da classe de vestuário e calçado comparativamente com a observada no mês anterior.
A variação mensal do IPC foi -0,2% (-0,7% em julho de 2014 e em agosto de 2013). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em -0,2%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de -0,1% (-0,7% em julho de 2014), taxa inferior em 0,4 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (em julho de 2014 esta diferença foi 1,1 p.p.). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -0,1% (-0,6% no mês anterior e -0,7% em agosto de 2013) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,1%, à semelhança do mês anterior.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,9% – Julho de 2014 12 de agosto de 2014

Em julho de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,9%, 0,5 pontos percentuais (p.p.) inferior à observada no mês anterior e negativa pelo sexto mês consecutivo. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e produtos energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de -0,4% (nula no mês anterior). O IPC apresentou uma variação mensal de -0,7% (0,1% em junho de 2014 e -0,2% em julho de 2013). A variação média dos últimos doze meses diminuiu 0,2 p.p. para -0,2%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de -0,7% (-0,2% em junho de 2014), taxa inferior em 1,1 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (em junho de 2014 esta diferença foi 0,7 p.p.). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -0,6% (0,1% no mês anterior e -0,2% em julho de 2013) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi -0,1% (0,0% em junho de 2014).

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,4% – Maio de 2014

Em maio de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga nula, comparativamente com a taxa de 0,1% verificada no mês anterior. O IPC apresentou uma variação mensal de -0,1% (0,2% em abril de 2014 e em maio de 2013). A variação média dos últimos doze meses diminuiu 0,1 p.p. para 0,1%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de -0,3% (-0,1% em abril de 2014), inferior em 0,8 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro, à semelhança do observado no mês anterior. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,1% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,2%.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em -0,1% – Abril de 2014

Em abril de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,1%, taxa superior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de 0,1%, superior em 0,3 p.p. à verificada no mês anterior. O IPC apresentou uma variação mensal de 0,2% (1,4% em março de 2014 e 0,0% em abril de 2013). A variação média dos últimos doze meses manteve-se em 0,2%. A classe dos transportes, que foi a que mais contribuiu para a variação homóloga menos negativa do IPC em abril comparativamente com o mês anterior, é analisada em mais detalhe neste Destaque.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de -0,1% (-0,4% em março de 2014), inferior em 0,8 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (inferior em 0,9 p.p. no mês anterior). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,3% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,3%. Refira-se que o IHPC em Portugal tem apresentado, nos últimos meses, variações homólogas próximas das verificadas em Espanha.

Taxa de variação homóloga do IPC diminuiu para -0,4% – Março de 2014

Em março de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,4%, taxa inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de -0,2%, inferior em 0,3 p.p. à verificada no mês anterior. O IPC apresentou uma variação mensal de 1,4% (-0,3% em fevereiro de 2014 e 1,7% em março de 2013). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 0,2%, inferior em 0,1 p.p. à observada no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de -0,4% (-0,1% em fevereiro de 2014), inferior em 0,9 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (inferior em 0,8 p.p. no mês anterior). A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 1,4% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,3%.

Taxa de variação homóloga do IPC diminuiu para -0,1% – Fevereiro de 2014

Em fevereiro de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em -0,1%, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma taxa de variação homóloga de 0,1%, igual à verificada no mês anterior. O IPC apresentou uma variação mensal de -0,3% (-1,4% em janeiro de 2014 e -0,1% em fevereiro de 2013). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 0,3%, taxa idêntica à observada no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de -0,1% (0,1% em janeiro de 2014), inferior em 0,9 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. No mês anterior este diferencial foi 0,7 p.p.. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -0,3% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,4%.

Taxa de variação homóloga do IPC diminuiu para 0,1% – Janeiro de 2014

Em janeiro de 2014, a variação homóloga do IPC situou-se em 0,1%, taxa inferior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou também uma taxa de variação homóloga de 0,1%, inferior em 0,1 p.p. à verificada no mês anterior. O IPC apresentou uma variação mensal de -1,4% (0,4% em dezembro de 2013 e -1,2% em janeiro de 2013). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 0,3%, idêntica à registada no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 0,1% (0,2% em dezembro de 2013), inferior em 0,6 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. No mês anterior este diferencial foi idêntico. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em -1,4% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,4%.
Com este destaque fica também disponível, pela primeira vez, uma série longa do IPC para o período 1948-2013, consistente com a atual base do índice (2012=100), incluindo informação detalhada a vários subníveis do IPC. Esta nova série revela três fases distintas na evolução dos preços no consumidor em Portugal, ao longo dos últimos 65 anos: crescimento muito moderado até à década de 70, crescimento significativo até ao início da década de 90 e retorno a um crescimento moderado até ao presente.

Taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC diminuiu para 1,0% – Agosto de 2013

Em agosto de 2013, a taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC situou-se em 1,0%, inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de variação média de 0,5%, o que compara com a variação de 0,6% registada no mês anterior.
A taxa de variação média dos últimos doze meses do IHPC em Portugal passou de 1,4% em julho para 1,1% em agosto. Em julho de 2013 esta taxa foi inferior em 0,6 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro. Em agosto, com base na estimativa do Eurostat, estima-se que a taxa de variação média dos últimos doze meses do IHPC português seja inferior em 0,7 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro.

Taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC diminuiu para 1,6% – Maio de 2013

Em maio de 2013, a taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC situou-se em 1,6%, taxa inferior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de variação média de 0,8%, igual à observada no mês anterior.
A taxa de variação média dos últimos doze meses do IHPC em Portugal passou de 1,8% em abril para 1,7% em maio. Em abril de 2013 esta taxa foi inferior em 0,4 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro. Em maio, tendo como referência a estimativa do Eurostat para o conjunto da área, a diferença entre a taxa de variação média do IHPC português e a observada para os países pertencentes aquela área deverá manter-se.

Taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC diminuiu para 2,2% – Fevereiro de 2013

Em fevereiro de 2013, a taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC situou-se em 2,2%, inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) ao resultado obtido no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de variação média de 1,1% (1,3% em janeiro).
A taxa de variação média dos últimos doze meses do IHPC em Portugal diminuiu para 2,3% em fevereiro (2,5% no mês anterior). Em janeiro de 2013 esta taxa foi superior em 0,1 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro. Em fevereiro, tendo como referência a estimativa do Eurostat para o conjunto da área , esta diferença terá diminuído para -0,1 p.p..
INE

Taxa de variação média dos últimos doze meses diminuiu para 2,5% – Janeiro de 2013

Em janeiro de 2013 a taxa de variação média dos últimos doze meses do IPC situou-se em 2,5%, inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p) ao resultado obtido no mês anterior. O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de variação média de 1,3% (1,5% em dezembro).
A variação média dos últimos doze meses do IHPC também diminuiu para 2,5% (2,8% no mês anterior). Em dezembro de 2012 esta taxa foi superior em 0,3 p.p. à observada para os países pertencentes à área do Euro. Em janeiro, tendo como referência a estimativa do Eurostat para o conjunto da área , esta diferença terá diminuído para 0,1 p.p..

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 2,1% – Outubro de 2012

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 2,1% em outubro de 2012 (2,9% no mês anterior). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 1,1%, igual à observada em setembro para o mesmo agregado. O IPC apresentou uma variação mensal de 0,3% (0,6% em setembro de 2012 e 1,1% em outubro de 2011). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,1%, inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à registada no mês anterior.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 2,1% (2,9% em setembro de 2012), inferior em 0,4 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. No mês anterior este diferencial foi 0,3 p.p.. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,1% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 3,1%.

A taxa de variação homóloga do mês de Outubro, nos Açores, fixou-se nos 2,53%, tendo a nacional atingido 2,13%. A taxa de inflação média nos Açores foi de 3,06%, enquanto a nível nacional foi de 3,08%. A taxa de variação mensal foi 0,23% nos Açores e 0,31% no total do país.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 2,9% – Setembro de 2012

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 2,9% em setembro de 2012 (3,1% no mês anterior). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 1,1%, menos 0,3 pontos percentuais (p.p.) que a observada em agosto para o mesmo agregado. O IPC apresentou uma variação mensal de 0,6% (-0,1% em agosto de 2012 e 0,8% em setembro de 2011). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,3%, à semelhança do observado nos três meses anteriores.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga também de 2,9% (3,2% em agosto de 2012), superior em 0,2 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. No mês anterior este diferencial nas taxas de variação homóloga foi 0,6 p.p.. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,4% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 3,2%.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 2,8% – Julho de 2012

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 2,8% em julho de 2012 (2,7% no mês anterior). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 1,3%, menos 0,2 p.p. que a observada em junho para o mesmo agregado. O IPC apresentou uma variação mensal nula (-0,2% em junho de 2012 e -0,1% em julho de 2011). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,3%, à semelhança do observado em junho de 2012.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 2,8% (2,7% em junho de 2012), superior em 0,4 p.p. à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,2% e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 3,2%.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 3,0% – Abril de 2012

Em abril de 2012, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 3,0%, 0,1 p.p. inferior à verificada em março de 2012. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 1,7%, menos 0,2 p.p. que a observada no mês anterior para o mesmo agregado. Face ao mês anterior o IPC apresentou uma variação de 0,3% (1,2% em março de 2012 e 0,4% em abril de 2011). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,5% (3,6% em março de 2012).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 2,9%, 0,2 p.p. menor que o valor de março de 2012 e 0,3 p.p. superior à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,3% e a taxa de variação média dos últimos doze meses em 3,4%.
Em anexo a este destaque, o INE disponibiliza pela primeira vez uma série longa do IPC desde 1977 com um elevado grau de detalhe.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 3,6% – Fevereiro de 2012

Em fevereiro de 2012, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 3,6%, 0,1 p.p. superior à verificada em janeiro de 2012. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 2,2%, mais 0,1 p.p. que a observada no mês anterior para o mesmo agregado. O IPC apresentou uma variação mensal de 0,1% (0,5% em janeiro de 2012 e 0,0% em fevereiro de 2011). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,7% (3,6% em janeiro de 2012).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 3,6%, 0,2 p.p. maior que o valor de janeiro de 2012 e 0,9 p.p. superior à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,1% e a taxa de variação média dos últimos doze meses manteve-se em 3,5%.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 3,5% – Janeiro de 2012

Em janeiro de 2012, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 3,5%, 0,1 p.p. inferior à verificada em dezembro de 2011. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 2,1%, menos 0,2 p.p. que a observada no mês anterior para o mesmo agregado. O IPC apresentou uma variação mensal de 0,5% (0,0% em dezembro de 2011 e 0,6% em janeiro de 2011). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,6% (3,7% em dezembro de 2011).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 3,4%, 0,1 p.p. inferior ao valor de dezembro de 2011 e 0,7 p.p. superior à estimada pelo Eurostat para a área do Euro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,3% e a taxa de variação média dos últimos doze meses diminuiu 0,1 p.p., para 3,5%.

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 4,2% – Outubro de 2011

Em outubro de 2011, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 4,2%, superior à verificada em setembro (3,6%). A aceleração do IPC esteve fundamentalmente associada à alteração das taxas do IVA sobre a eletricidade e o gás natural. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 2,5% (2,5% em setembro de 2011). O IPC apresentou uma variação mensal de 1,1% (0,8% em setembro de 2011 e 0,4% em outubro de 2010). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,4% (3,3% em setembro de 2011).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 4,0%, 0,5 p.p. superior ao valor de setembro de 2011 e 1,0 p.p. superior à estimada pelo Eurostat para a área do Euro em outubro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,9% e a taxa de variação média dos últimos doze meses aumentou 0,1 p.p., para 3,3%.

Preços aumentam 3,6% em setembro face ao período homólogo

Taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 3,6% – Setembro de 2011

Em Setembro de 2011, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma variação homóloga de 3,6%, superior à verificada em Agosto (2,9%). Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga foi 2,5%, mais 0,7 pontos percentuais (p.p.) que a observada no mês anterior para o mesmo agregado. O IPC apresentou uma variação mensal de 0,8% (-0,4% em Agosto de 2011 e 0,2% em Setembro de 2010). A variação média dos últimos doze meses situou-se em 3,3% (3,1% em Agosto de 2011).
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 3,5%, 0,7 p.p. superior ao valor de Agosto de 2011 e 0,5 p.p. superior à estimada pelo Eurostat para a área do Euro em Setembro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 0,6% e a taxa de variação média dos últimos doze meses aumentou 0,1 p.p., para 3,2%.

%d bloggers like this: